PRINCIPAIS ADITIVOS PARA ALIMENTAÇÃO ANIMAL.




PRINCIPAIS ADITIVOS PARA ALIMENTAÇÃO ANIMAL.

A fabricação de ração exige atenção quanto a durabilidade do alimento. Aspectos como cor, sabor, aparência, aroma e textura também são cada vez mais relevantes dentro da indústria.
Todas essas características são obtidas com os aditivos para alimentação animal, elementos químicos que proporcionam modificações ao alimento, sem modificar o valor nutricional.

Os principais aditivos para alimentação animal são:

Corantes hidrossolúveis;
Corantes naturais;
Ácidos;
Benzoato de sódio granulado e pó;
Bicarbonato de sódio;
Carbonato de potássio granulado e pó;
Ciclamato de sódio;
Citrato de sódio;
Cloreto de amônia;
CMC – Carboximetilcelulose 3000 e 5000;
Dióxido de titânio FG;
Eritorbato de sódio;
Fosfatos;
Glicerina branca bidestilada USP;
Glúten de trigo;
Gomas;
Hexametafosfato de sódio FG;
Hidróxido de sódio (soda cáustica);
L-Carnitina;
Lecitina de soja;
Metabissulfito de sódio FG;
Polisorbato 80;
Propionato de cálcio;
Sacarina sódica;
Sorbato de potássio granulado e pó.

Todos esses aditivos para alimentação animal são obtidos em uma distribuidora qualificada, como Atias Química referência no setor como fornecedora dos mais variados aditivos químicos.

A Atias Química é uma importadora e distribuidora de aditivos para alimentação animal, com soluções que atendem também às áreas de nutrição humana, vegetal e suplementos.

Através de processos ágeis, bem consolidados, a Atias Química é reconhecida como uma das mais eficientes fornecedoras de aditivos para alimentação animal. Acompanhando o crescimento do mercado animal.


Gostou desse conteúdo?

Deixe seu like e comente suas dúvidas e sugestões!


Atias Química Matriz

Rua da Consolação, 293 2º andar – Centro

CEP- 01301-000 São Paulo – SP

Central de Atendimento - (11)3122-3222

Acesse nosso site para saber mais – https://atias.com.br

A IMPORTÂNCIA DOS ADITIVOS ALIMENTÍCIOS EM COMIDAS E BEBIDAS INDUSTRIALIZADAS.




A IMPORTÂNCIA DOS ADITIVOS ALIMENTÍCIOS EM COMIDAS E BEBIDAS INDUSTRIALIZADAS.

Dentre as vantagens oferecidas pelos alimentos industrializados, destaca-se sua praticidade no armazenamento e consumo. Para que isso seja possível, estes produtos alimentícios são adicionados de substâncias que agem na sua preservação, mantendo a qualidade por um período de tempo maior, se comparado àqueles que não os contém.


Os aditivos alimentícios foram desenvolvidos com o objetivo de modificar as características físicas, químicas, biológicas e sensoriais de alimentos processados.


Nesse sentido, auxiliam na manutenção das características inerentes ao produto in natura, que podem se perder durante o processo de fabricação. São itens que interferem, portanto, na qualidade do produto e o tornam mais atrativos ao consumidor.


Para a utilização dos aditivos alimentícios, a indústria de alimentos deve respeitar os limites estipulados pelo órgão de regulamentação vigente, a fim de que se obtenha no produto o efeito desejado, sem o risco de comprometer a saúde do consumidor. Além disso, todo aditivo utilizado na composição do alimento, por lei, deve ser mencionado no rótulo.



EMPRESA DE ADITIVOS ALIMENTÍCIOS DENTRO DAS NORMAS E COM CERTIFICAÇÕES.


A empresa trabalha com um amplo portfólio de aditivos alimentícios, dentre os quais se destacam:


Acidulantes: aumentam a acidez ou conferem sabor ácido aos alimentos;
Antioxidantes: retardam o aparecimento de alteração oxidativa no alimento;
Aromatizantes: conferem ou reforçam o aroma e/ou sabor dos alimentos;
Conservantes: impedem ou retardam a alteração dos alimentos provocadas por microrganismos ou enzimas;
Corantes: conferem, intensificam ou restauram a cor de um alimento;
Edulcorantes: conferem sabor doce ao alimento;
Emulsificantes: tornam possível a formação ou manutenção de uma mistura uniforme de duas ou mais fases imiscíveis no alimento;
Estabilizantes: possibilitam a manutenção de uma dispersão uniforme de duas ou mais substâncias imiscíveis em um alimento;
Umectantes: protegem os alimentos da perda de umidade e facilitam a dissolução de uma substância seca em meio aquoso.



Gostou desse conteúdo?

Deixe seu like e comente suas dúvidas e sugestões!


Atias Química Matriz

Rua da Consolação, 293 2º andar – Centro

CEP- 01301-000 São Paulo – SP

Central de Atendimento - (11)3122-3222

Acesse nosso site para saber mais – https://atias.com.br

Polisorbato 80.



Polisorbato 80.


Tudo que é industrializado precisa de alguns ingredientes que são responsáveis por manter o sabor e fazer com que o produto não perca sua qualidade no tempo em que fica dentro do pacote. Um dos ingredientes que possuem essa função é o Polisorbato 80.

O ingrediente tem como principal função ser um estabilizante e também emulsificante para os produtos industrializados. Ele também é utilizado na indústria de cosméticos.

POLISORBATO 80 UTILIZADO COMO EMULSIFICANTE, ESTABILIZANTE E UMECTANTE DE PRODUTOS.


O polisorbato 80 é um produto químico categorizado como emulsificante, o que significa que sua aplicação tem como finalidade garantir a perfeita emulsão (ou seja, a mistura) de dois ou mais líquidos que, devido às características de suas propriedades, não poderiam se misturar de modo uniforme através unicamente de recursos naturais.


Utilizado para homogeneizar soluções que integram óleo e água, o polisorbato 80 é uma substância que possui propriedades estabilizantes, emulsificantes e umectantes. O resultado obtido através da aplicação do produto é uma mistura absolutamente uniforme e estável, evitando que, com o tempo, as substâncias se separem, prejudicando a qualidade do produto alimentício.


SEGMENTOS ONDE É APLICADO O EMULSIFICANTE POLISORBATO 80


As principais aplicações do emulsificante polisorbato 80 são voltadas para as produções dos setores de:

Cosméticos;
Alimentos.


O setor de cosméticos recorre à aplicação do emulsificante para promover a estabilidade ou homogeneidade de produtos como cremes, loções e shampoos.


Na produção alimentícia, o polisorbato 80 pode ser utilizado para alcançar o mesmo efeito de homogeneização em produtos como sorvetes, por exemplo, que, com a adição do produto químico, tornam-se mais cremosos e apresentam maior resistência ao derretimento.


Outra aplicação do polisorbato 80 é realizada na indústria da panificação - empreendimentos desse setor empregam o produto para elevar a qualidade da farinha.


DISTRIBUIÇÃO DE POLISORBATO 80 PARA O SEGMENTO DA NUTRIÇÃO ANIMAL


Atuante como importadora e distribuidora de produtos químicos diversos comercializa produtos para indústrias de segmentos variados em todo o Brasil. Um segmento em constante expansão e que é um dos focos da equipe da distribuidora é o segmento da nutrição animal.


A distribuidora oferece a esse segmento diversos produtos químicos, entre os quais está o polisorbato 80, devido à sua capacidade de conferir estabilidade para diversos tipos de produtos alimentícios.


Também servem como aditivos para as produções realizadas por diversos empreendimentos que produzem e comercializam alimentos para animais as necessidades de fabricantes de ração para gatos, cães, aves, bovinos, caprinos, equinos, ovinos, peixes e crustáceos.

Entre os produtos comercializados está o emulsificante polisorbato 80. Considerando que polisorbato são substâncias estabilizantes, umectantes e emulsificantes, utilizados para homogeneizar soluções de água e óleo, os emulsificantes realizam a mistura - emulsão - de dois ou mais líquidos, que naturalmente não se misturarem.


O emulsificante polisorbato 80 pode ser utilizado em:

Cosméticos para promover homogeneidade/estabilidade em shampoos, cremes e loções;
Alimentos como sorvetes, para torná-los mais cremosos e mais resistentes a derretimento.
Molhos e cremes;

Além disso, o emulsificante polisorbato 80 pode ser usado como melhorador de farinha, na indústria de panificação.

Em resumo, o emulsificante polisorbato 80 é bastante utilizado na indústria de alimentos, com o mesmo fim estabilizador de emulsões e cremes.




Gostou desse conteúdo?

Deixe seu like e comente suas dúvidas e sugestões!


Atias Química Matriz

Rua da Consolação, 293 2º andar – Centro

CEP- 01301-000 São Paulo – SP

Central de Atendimento - (11)3122-3222

Acesse nosso site para saber mais – https://atias.com.br

Aditivo e coadjuvante.




Aditivo e coadjuvante.

Diferença entre aditivo e coadjuvante de tecnologia. De acordo com a legislação os conceitos de aditivo alimentar e de coadjuvante de tecnologia de fabricação são:


Aditivo Alimentar: é qualquer ingrediente adicionado intencionalmente aos alimentos, sem propósito de nutrir, com objetivo de modificar as características físicas, químicas, biológicas ou acondicionamento, armazenagem, transporte ou manipulação de um alimento.


Ao agregar-se poderá resultar em que o próprio aditivo ou seus derivados se convertam em um componente de tal alimento. Esta definição não inclui os contaminantes ou substâncias nutritivas que sejam incorporadas ao alimento para manter ou melhorar suas propriedades nutricionais.


Coadjuvante de Tecnologia de Fabricação: é toda substância, excluindo os equipamentos e os utensílios na elaboração e/ou conservação de um produto, que não se consome por si só como ingrediente alimentar e que se emprega intencionalmente na elaboração de matérias-primas, alimentos, ou seus ingredientes, para obter uma finalidade tecnológica durante o tratamento ou elaboração.


Deverá ser eliminada do alimento ou inativada, podendo admitir-se no produto final a presença de traços da substância ou seus derivados. Portanto, a diferença fundamental entre aditivo alimentar e coadjuvante de tecnologia é que o coadjuvante não pode permanecer como componente do alimento deve ser eliminado ou inativado, podendo permanecer apenas traços da substância no alimento a ser consumido.


Entende-se por coadjuvante de tecnologia toda substância que não se consome por si só como ingrediente alimentar, mas que se emprega intencionalmente na elaboração de matérias-primas, alimentos ou ingredientes para obter uma finalidade tecnológica durante o tratamento ou fabricação. Corantes .

A função dos corantes é "colorir" os alimentos, fazendo com que os produtos industrializados tenham uma aparência mais parecida com os produtos naturais e mais agradáveis, portanto, aos olhos do consumidor. Eles são extremamente comuns, já que a cor e a aparência tem um papel importantíssimo na aceitação dos produtos pelo consumidor, sendo por esse motivo exclusivamente comercial a justificativa de seu uso.

A cor de alimentos processados pode resultar da presença de compostos coloridos já existentes no produto natural, da adição de corantes e/ou da formação de substâncias coloridas durante o processamento.


A manutenção da cor original de um produto processado ou armazenado é muitas vezes difícil devido às possibilidades de reações que os vários tipos de pigmentos naturais apresentam.


Como consequência, a adição de corantes artificiais estáveis tornou-se uma prática corrente, que garante a manutenção de cores aceitáveis, ou mais chamativas, de acordo com o gosto do consumidor local.


Uma gelatina de morango, por exemplo, que fosse transparente não faria sucesso. Um refrigerante sabor laranja sem corantes ficaria com a aparência de água pura com gás, o que faria que parecesse mais artificial, dificultando sua aceitação.


É inegável que uma bebida com sabor de laranja e com cor de laranjada é muito mais agradável de se beber do que uma bebida incolor com gosto de laranja. Os corantes naturais são extraídos de matérias-primas como frutos ou vegetais.


É o caso do betacaroteno (uma forma de vitamina A) e dos corantes de beterraba e clorofila. Porém nem sempre se usa matérias primas naturais, quando não se consegue cores específicas são produzidos em laboratório, em sua maioria são tonalidades em vermelho e amarelo. São sempre representados com a letra C, nos rótulos, abaixo exemplos de corantes.


Gostou desse conteúdo?

Deixe seu like e comente suas dúvidas e sugestões!


Atias Química Matriz

Rua da Consolação, 293 2º andar – Centro

CEP- 01301-000 São Paulo – SP

Central de Atendimento - (11)3122-3222

Acesse nosso site para saber mais – https://atias.com.br


Goma Xantana.




Goma Xantana.

A goma xantana é um polissacarídeo (tipo de carboidrato) com muitos usos industriais, inclusive como um popular aditivo alimentar. É um agente espessante eficaz, assim como um estabilizante, capaz evitar que ingredientes se separem.


Esta goma é uma fibra solúvel altamente viscosa produzida a partir de diferentes açúcares simples usando um processo de fermentação e deriva seu nome das bactérias utilizadas neste processo: a bactéria Xanthomonas campestris. Esta é a mesma bactéria responsável por causar a “podridão negra” no brócolis, couve-flor e outros vegetais folhosos.


Goma xantana tornou-se popular nos círculos de pessoas que seguem dietas “sem glúten”. Ajuda a dar à massa uma consistência pegajosa, típica de receitas com glúten.


Como é produzida a goma xantana?


A goma xantana é criada a partir da fermentação de açúcares simples. Uma substância viscosa e pegajosa é formada, que depois é seca e moída, virando o pó comercialmente vendido como goma xantana. O açúcar simples utilizado na produção de goma xantana pode ser derivado de uma variedade de fontes, como milho (o mais comum), trigo ou soja


Os passos da produção de goma xantana:

Bactérias Xanthomonas campestris são alimentadas com açúcares simples, tais como glicose e frutose; as bactérias consomem quase todo o açúcar como alimento, mas parte dele é utilizada para outros propósitos
Dentro da bactéria, proteínas especializadas chamadas de “enzimas” transformam os açúcares simples em cadeias complexas
As cadeias complexas de açúcar são escoadas para a superfície da bactéria para formar um revestimento protetor pegajoso e viscoso
A adição de álcool isopropílico faz com que as cadeias complexas no revestimento viscoso se precipitem da solução: elas são assim separadas das bactérias
Essa precipitação, que é basicamente goma xantana, pode ser coletada via centrifugação
Ao final, a goma xantana purificada é seca e moída para virar um pó que pode ser utillizado em alimentos, bebidas, brinquedos (slime/geleca) e muitas outras aplicações.

Para que serve a goma xantana?

A goma xantana é um dos 30 ingredientes mais populares usados em produtos alimentícios. Você vai encontrá-la em molhos para saladas, molhos em geral, sorvetes e também alimentos sem glúten


A goma xantana é um emulsionante. Ajuda os ingredientes a misturarem-se de forma mais eficaz e a manterem-se misturados enquanto esperam para serem comprados em uma prateleira de supermercado. Por exemplo, em misturas de água, óleo e especiarias em um molho de salada.


A goma xantana também é usada como um espessante. Adicione um pouco à água e ela fica mais viscosa. Muitos molhos para salada sem gordura mantêm e viscosidade oleosa usando espessantes como goma xantana. Em recheios de pastelaria (bolos e pães), evita que a água escorra e umedeça demais a massa, protegendo assim a frescura da crosta.


A goma xantana é utilizada também em sorvetes para evitar a formação de cristais de gelo e manter o produto com aparência suavizada/lisa.


Goma xantana tornou-se popular nos círculos de pessoas que seguem dietas “sem glúten”. Ajuda a dar à massa a elasticidade e maciez típica de pães e bolos com glúten.


É muito comum encontrar goma xantana nos seguintes alimentos processados:


Molhos para salada
Produtos de panificação: bolos e pães
Sucos de fruta
Sopas
Sorvetes
Molhos
Xaropes
Produtos sem glúten
Alimentos com gordura reduzida (“fat-free”)


Goma xantana faz mal à saúde?

A goma xantana foi aprovada para uso em alimentos em 1968 e é aceita como um aditivo alimentar seguro nos EUA, Canadá, Europa e em muitos outros países.


A goma xantana pode ser derivada de uma variedade de fontes, como milho, trigo ou soja. Pessoas com alergia a um desses grãos precisam evitar alimentos com goma xantana, ou determinar a partir de qual grão a goma xantana foi produzida.


Assim, a goma xantana é perfeitamente segura desde que você não tenha alergia a um dos itens acima. Todavia, não é um produto comumente utilizado em casa no preparo de molhos ou recheios de tortas.


Com exceção de alguns produtos feitos para celíacos, quando você vê goma xantana rotulada em produtos no supermercado, pode-se deduzir que estará comprando um produto processado. Neste caso, as consequências para a saúde / nutrição são mínimas, mas verifique quais outros aditivos foram também adicionados ao produto.


Quais os benefícios da goma xantana?


Nutricionalmente, a goma xantana é um carboidrato com 7 gramas de fibra por colher de sopa.
A goma xantana é possivelmente eficaz nos seguintes casos:
Prisão de ventre: em vários estudos, a goma xantana em doses de 10-15 g / dia aumentou a frequência e volume de fezes
Níveis de colesterol: em alguns estudos, a goma xantana em doses de cerca de 10 g / dia reduziu os níveis de colesterol total em cerca de 10%
As pessoas usam xantana para diferentes fins, incluindo tentar tratar a diabetes, mas são necessários mais estudos para confirmar a eficácia.
Goma xantana é usada por celíacos e pessoas que desejam evitar o consumo de glúten. Normalmente substitui o glúten em bolos e pães



Gostou desse conteúdo?

Deixe seu like e comente suas dúvidas e sugestões!


Atias Química Matriz

Rua da Consolação, 293 2º andar – Centro

CEP- 01301-000 São Paulo – SP

Central de Atendimento - (11)3122-3222

Acesse nosso site para saber mais – https://atias.com.br